Pesquisadores da Uema fazem monitoramento dos peixes da baía de São Marcos


Por em 10 de maio de 2012



Exemplar de Sciades herzbergii - em cima/ Exemplar de Bagre bagre - embaixoOs impactos ocasionados pelo crescente movimento de navios do Complexo Portuário da Ilha de São Luís não passaram despercebidos por alunos e professores do Curso de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Por essa razão é que o Grupo de Pesquisa em Ecotoxicologia (GP-TOX) vinculado ao Laboratório de Pesca, Biodiversidade e Dinâmica Populacional de Peixes (LabDPP) tem estudado a dinâmica das interferências ambientais na fauna de peixes estuarinos causadas pelos poluentes deixados na costa de São Luís.

Um dos trabalhos, intitulado “Biomarcadores de contaminação aquática em peixes de importância comercial na Baía de São Marcos, Maranhão”, de autoria da aluna bolsista de iniciação científica do CNPq Débora Batista Pinheiro Sousa, é continuação da pesquisa desenvolvida pela professora Raimunda Nonata Fortes Carvalho Neta em sua tese de doutorado, cujos estudos começaram em 2006. Tal projeto pretende analisar características biológicas dos peixes Bagre ‘Guribu’ (Sciades herzbergii) e ‘Bandeirado’ (Bagre bagre) modificadas por conta da poluição do habitat natural.

Gon
</p>

        <hr>
        <br>

        <ul class=

  • Compartilhar:
  • Últimas Postagens - Array /