Missão Internacional da ABRUEM termina com a garantia de parcerias com universidades da Bélgica e Alemanha


Por em 25 de junho de 2012



A Missão Internacional da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM) para a Bélgica e Alemanha, que começou no último dia 04 de junho, chegou ao seu final no dia 22 de junho com a garantia de parcerias com instituições de ensino superior belgas e alemãs. Ao todo, foram 18 dias de viagem, sendo 10 universidades visitadas na Bélgica e 11 na Alemanha. Fora isso, ocorreram encontros com representantes governamentais relacionados a educação superior de ambos os países.

Em todas as instituições visitadas foi apresentado o Sistema ABRUEM, destacando todas as suas 41 filiadas, os números de alunos e cursos de graduação e pós-graduação, áreas de excelência de cada universidade brasileira, bem como nossas metas para o Programa Ciência Sem Fronteiras, do Governo Federal.

Durante toda a viagem houve um interesse considerável por parte de todas as universidades visitadas em receber intercâmbistas. As universidades brasileiras gozam atualmente de um prestigio no exterior, pois o país ocupa a décima terceira posição do ranking mundial de produção cientifica, tendo um crescimento superior à média mundial nestes últimos anos.

As visitas   

Na primeira parte da Missão, que aconteceu de 04 a 08 de junho na Bélgica, a comitiva  formada por reitores, vice-reitores e assessores das Universidades Estaduais e Municipais filiadas à Associação, visitou cinco universidades Flamengas (idioma holandês-Universiteit Antwerpen, Vrije Universiteit Brussel, Universiteit Gent, Universiteit Hasselt e Katholike Universiteit Leuven), e outras cinco Francofonas  (idioma francês-Universite de Liege, Universite Libre de Bruxelles, Universite Catholique de. Louvain, Universite de Mons e Universite Notre-Dame de lá Paix).

As atividades foram encerradas na Bélgica com uma reunião com o Ministro da Educação do Governo Belga, Pascal Smet. No encontro, foi destacado o interesse das universidades belgas e das universidades estaduais e municipais brasileiras, em intercâmbios acadêmicos, principalmente na execução do Programa Ciência Sem Fronteiras. Para o presidente da ABRUEM e reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, João Carlos Gomes, os objetivos da viagem na Bélgica foram atendidos. “O resultado das visitas foi excelente. As universidades belgas puderam apresentar suas  áreas de excelência, e as universidades participantes  da comitiva tiveram a oportunidade de demonstrar o interesse no intercâmbio acadêmico”.

A segunda parte da Missão realizada, de 11 a 22 de junho, na Alemanha, visitaram  diferentes universidades e institutos de pesquisas na Alemanha, entre eles: Universitat Munster, Universitat de Essen (Duisburg), Universitat de Bonn,  University of Applied Sciences Cologne, Universitat Joham Wolfgang Goeth (Frankfurt), Universitat de Stuttgart, Universitat Tubingen, Institut fur Technologie Karlsruher, Universitat Erlangen (Nurnberg), Universitat Munchen e Technische Universitat Munchen. Além disso, a comitiva foi recebida pelo Conselho de Reitores das Universidades Alemães e pelo DAAD. Estas visitas foram importantes para que todos os integrantes da delegação divulgassem suas universidades. Para o presidente da ABRUEM, os encontros também  permitiram a discussão com as instituições alemãs do Programa Ciência Sem Fronteiras.  “Por ser um programa relativamente novo, o Ciência Sem Fronteiras não era muito bem entendido pelas universidades alemães”, declarou João Carlos Gomes. O Programa Ciência Sem Fronteiras (www.cienciasemfronteiras.gov.br) devera oferecer novos editais todos os anos para a Alemanha (www.csf-Alemanha.de).

O Sistema de Ensino Superior e Pesquisa Público da Alemanha ocupa hoje a quarta posição no ranking mundial de produção científica, o que corresponte a  7,5 % da producão mundial. Na sua estrutura estão 117 Universidades Clássicas, 207 Universidades de Ciências Aplicadas, 237 Institutos, sendo 15 Helmohltz (responsáveis por pesquisas de grande porte de interesse do Governo Alemão), 80 Max-Plack (destinados à pesquisas básicas), 58 FRAUNHOFER (direcionados para pesquisas aplicadas) e 84  Leibniz (que fazem  pesquisa básica até sua aplicação) .

“Concluindo nossa Missão na Alemanha, temos a convicção de que a viagem da Comitiva da ABRUEM foi importante para divulgarmos o Sistema Estadual e Municipal Público de universidades no Brasil, nossos potenciais e áreas de excelências  e nossas metas em relação às universidades alemãs”, destaca João Carlos Gomes.



Últimas Postagens - Array /