Uema realiza abertura do IX Emeg


Por em 9 de agosto de 2012



  Nesta manhã (09), foi realizada, no auditório do Centro de Educação, Ciências Exatas e Naturais (Cecen) da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), a solenidade de abertura do IX Encontro Maranhense de Estudantes de Geografia (Emeg).       

Em sua 9ª edição, o Emeg traz como temática de discussão “O espaço não para! A questão agrária no Maranhão”. O evento visa à análise e à discussão das relações de poder e de conflito no espaço rural do Estado, bem como a constituição de territórios pelos grupos sociais ocupantes desses espaços.

Além disso, o Emeg objetiva criar um espaço político de intercâmbio de experiências entre os acadêmicos de Geografia, mas também refletir acerca de problemas sociais, acadêmicos e estruturais que integram a rotina universitária.

Na cerimônia de abertura, estiveram presentes a pró-reitora de Graduação, Maria Auxiliadora Gonçalves Cunha, representando o reitor da Uema, José Augusto Silva Oliveira; a diretora do curso de Geografia, Karina Feitosa Pinheiro; o vice-coordenador do Mestrado em Desenvolvimento Socioespacial e Regional, José Sampaio de Matos Júnior; a professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Roberta Maria Batista Figueiredo; e o representante da comissão organizadora, o acadêmico de 7º período, Alcimar Ribeiro.

A diretora do Curso de Geografia, Karina Pinheiro, agradeceu a presença dos estudantes e desejou a todos um evento proveitoso, visto ser um ambiente destinado ao compartilhamento de conhecimentos sobre a questão agrária no Maranhão que, segundo ela, é um assunto de extrema relevância.

A professora Maria Auxiliadora também desejou boas-vindas aos participantes do Emeg e afirmou que: “um evento científico é sempre uma oportunidade de troca de experiências e de crescimento intelectual”, ressaltou.

A solenidade de abertura contou com a realização da palestra “O espaço não para! A questão agrária no Maranhão”, ministrada pela professora da UFMA, Roberta Figueiredo.

De acordo com a palestrante, o debate sobre a constituição do espaço rural no Maranhão é um tema que está sempre na ordem do dia. “Para se entender como atualmente se configura a questão agrária no Estado, é necessário compreender alguns elementos culturais e políticos do passado”, enfatizou.

“É importante destacar que os marcos definidores dessa questão são frutos de escolhas, de ações políticas e societárias que demarcam o ambiente rural. No Estado, as ações governamentais privilegiam a monocultura e a grande propriedade. E, paralelamente, as lutas coletivas têm garantido a permanência parcial das comunidades quilombolas ou assentadas em espaços rurais”, pontuou.

Durante o evento, ocorreu a exposição da mostra artística, que retrata o dia-a-dia do espaço rural, feita pelos acadêmicos de Geografia da Uema, Silvino Neto, Ronaldo Sodré e Jocicléia Castro. 

Também foi lançado o livro “Geografia, Território e Paisagens”. A coletânea aborda a temática da sustentabilidade, e foi organizada pelos professores do Departamento de Geografia da Uema, Cláudio Eduardo de Castro, José Sampaio de Matos Júnior e Íris Maria Ribeiro Porto.

Com uma vasta programação, que se estende até o próximo domingo (12), o Emeg conta com palestras, mesas-redondas, grupos de trabalhos, grupos de vivência, apresentações de trabalhos, exposição de fotografias, vídeos, danças, artesanato, exibição de curtas e realização de plenárias.

 

 



Últimas Postagens - Array /