Agroecologia e Soberania Alimentar são destaques no Workshop de agroecologia


Por em 21 de novembro de 2013



Agroecologia e Soberania Alimentar, este é o tema do II Workshop de Agroecologia do Maranhão, que teve início na noite de ontem (20), no auditório do prédio de Arquitetura e Urbanismo da Uema, no Centro Histórico. O evento é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia da Universidade Estadual do Maranhão, que reúne produtores, estudantes, profissionais e demais interessados na construção de novos modelos de produção agrícola.

A solenidade de abertura contou com a presença do pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Porfírio Candanedo Guerra, que representou o reitor José Augusto Silva Oliveira; do coordenador do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia, Fabrício de Oliveira Reis; da diretora do Centro de Ciências Agrárias, Francisca Neide Costa; do professor Edélcio Vigna Oliveira, do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea); do presidente do Consea, Eurico Fernandes; e do representante do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), professor Áureo Mendonça.

A professora Francisca Neide, em sua fala, agradeceu à comissão do evento, parabenizando-a pela iniciativa. “A temática da Agroecologia e da Soberania Alimentar é de extrema importância, e os debates levantados aqui devem ser aproveitados ao máximo pelos alunos”.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Porfírio Guerra destacou a iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia, na realização do evento. “Atualmente os programas já estão presentes em todos os Centros da universidade, com oito mestrados e um doutorado. E o Programa de Agroecologia é o carro chefe dos programas de pós-graduação. Devemos aproveitar as discussões que serão levantadas e debater a questão alimentar junto a esses pesquisadores”, apontou.

Ainda durante a noite o professor Edélcio Vigna Oliveira, do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), ministrou a conferência “A Política de Soberania e Segurança Alimentar no Brasil”, fazendo um panorama dessa situação no país.

Entre os dados apresentados, o conferencista destacou que o Brasil é o país com maior consumo de agrotóxico do mundo, tendo como ameaça também, a produção de produtos transgênicos, gerando riscos para a saúde humana, animal e para o meio ambiente.

Durante os dois dias de evento, serão discutidas diversas questões sobre a política de soberania e segurança alimentar, os desafios da agricultura familiar sustentável, o saber agroecológico, com base na produção familiar, o papel da nova extensão rural e o instrumental de políticas públicas e privadas para o desenvolvimento da agricultura.



Últimas Postagens - Array /