Questão agrária é tema de simpósio realizado pela Uema


Por em 13 de novembro de 2013



Com o objetivo de promover o debate acerca da realidade agrária no Maranhão e na América Latina, o I Simpósio Internacional sobre Questão Agrária, realizado pelo Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), foi oficialmente aberto nessa terça-feira (12), no auditório do prédio de Arquitetura e Urbanismo, no Centro Histórico.

O reitor José Augusto, ao se manifestar, em nome da Uema, falou da satisfação em integrar o debate. “Este momento de discussão e troca de experiências, é fundamental para que tenhamos resultados enriquecedores que poderão proporcionar não somente para os governos, para as organizações sociais, mas para toda a sociedade, caminhos que sinalizem com dias melhores para todos, sobretudo para esse segmento tão importante que é o do campo, e com toda a convicção, constituem instrumentos importantes para maior justiça social, para maior contribuição para o bem estar de todos”, afirma.

A conferência de abertura contou com a presença de João Pedro Stédile, líder do MST/Via Campesina, que trouxe a discussão sobre temáticas como uso e posse de terra, conflitos agrários, interesses econômicos e luta dos trabalhadores rurais.

O líder ressaltou, ainda, a importância de promover grandes debates dentro da academia: “É muito emblemático que vocês aqui no Maranhão, nas universidades públicas, estadual e federal, tenham tomado essa iniciativa, já que este é o estado de maior população relativa no meio rural e é o estado que ainda tem a sua economia baseada na produção agrícola. É, talvez, o estado onde esteja mais visível a disputa de projetos que estão em curso na sociedade brasileira sobre o destino dos recursos naturais, se em benefício do capital, ou em benefício do povo brasileiro”, destaca.

A mesa de abertura contou com a presença do reitor José Augusto Silva Oliveira, da professora Zulene Muniz, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioespacial e Regional (PPDSR – Uema), José Antônio Ribeiro, diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Domingos Cantanhede, chefe do Departamento de Ciências Sociais e de Jonas Borges da Silva, integrante do MST/ UFES.

O momento inicial do evento também incluiu uma homenagem ao militante camponês, Manoel da Conceição, maranhense símbolo de luta e resistência do homem do campo. Emocionado, o líder falou da honra em receber a homenagem: “Essa luta não é somente minha, mas de todos nós, trabalhadores e trabalhadoras rurais deste país”, declarou.

A organização do simpósio partiu de discussões dentro do Grupo de Estudo de Desenvolvimento, Política e Trabalho – GEDEPT, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioespacial e Regional (PPDSR – Uema). A temática visa fortalecer a discussão e pesquisa sobre a questão agrária no estado, bem como produzir subsídios para alunos, professores, pesquisadores e nos movimentos sociais, por meio do diálogo e troca de experiências com pesquisadores e militantes do Brasil e outros países, especialmente na América Latina.

De acordo com a professora Zulene Muniz, coordenadora do PPDSR – Uema, a iniciativa foi motivada pela necessidade de ampliar o debate sobre o tema no Estado do Maranhão, ainda essencialmente agrário, como forma de exercer o papel social da Universidade. “Acredito que o Maranhão seja o estado que tenha mais assentamentos, e também o que reúne o maior número de conflitos agrários, considerando todas essas estatísticas, de trabalho escravo, conflitos agrários, muita concentração de terra. O evento discute a questão agrária, olhando não somente para o Maranhão, mas também para todo o Brasil e América Latina”, explica.

O simpósio é promovido em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Maranhão (Fapema), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Universidade Federal do Maranhão. Conta também com a participação de conferencistas do México e de instituições como o Movimento dos Sem Terra (MST), Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Estadual de São Paulo (Unesp).

O evento se estenderá até amanhã, quinta-feira, e inclui, em sua programação, mesas redondas, exposições fotográficas e de vídeo, conferências e lançamentos de livros.



Últimas Postagens - Array /