Reitores visitam Ministério das Relações Exteriores na França


Por em 28 de maio de 2014



A delegação da Abruem foi recebida no Ministério das Relações Exteriores, pela Sra. Anne Grillo que, na ocasião, destacou a importância dos intercâmbios culturais, científicos, acadêmicos e profissionais para a França e para a América Latina, no momento em que os governos estão empenhados em favorecer ou viabilizar os meios para que os estudantes de graduação e pós-graduação possam realizar seus estudos em outros países, a fim de melhor se qualificar para responder as expectativas do mercado de trabalho.

Já Alex Giacomelli, representante da Embaixada do Brasil, destacou a importância do sistema universitário brasileiro e o momento histórico para o País, em razão do Programa Ciência Sem Fronteiras, que mudou o perfil da diplomacia brasileira, passando a dedicar parte do seu tempo em ações voltadas para o setor da educação, fazendo com que o Itamaraty procure viabilizar um setor para a cooperação educacional em todas as embaixadas do Brasil nos principais destinos dos nossos estudantes no exterior.

“É a estrutura de apoio que faz a intermediação e o cadastramento dos nossos estudantes e dos estudantes estrangeiros que estão indo ao Brasil. Isso possibilita melhor gerenciar os eventos realizados nos locais onde os nossos alunos realizam seus projetos de intercâmbio”, explica Giacomelli. Ele também destacou as redes sociais como uma ferramenta de apoio, facilitação e adaptação dos alunos na França. Informou que em 15 e 16 de setembro acontecerá, em Paris, o segundo Fórum de Educação Superior, com o objetivo de avaliar e estudar novas possibilidades para a cooperação entre Brasil e França.

O professor Carlos Fernando de Araújo Calado, presidente da Abruem, enfatizou o potencial do sistema estadual de ensino superior e da característica de um sistema localizado, preponderantemente no interior do Brasil. “Isso faz com que nossas universidades possam atingir uma clientela que não é assistida pelo sistema federal”, explicou Calado. Ele informou que ainda é preocupação a formação de professores e de médicos, assim como de outros profissionais necessários ao desenvolvimento do Brasil, e manifestou interesse em ampliar o intercâmbio entre os países interessados em receber e enviar estudantes para estudos e pesquisas.

 



Últimas Postagens - Array /