Revelados os vencedores do III Festival Maranhense de Contos e Poesia


Por em 1 de dezembro de 2017



festmacpu11Na noite de ontem (30), aconteceu a grande final do III Festival Maranhense de Contos e Poesia, evento promovido pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis da Universidade Estadual do Maranhão (Proexae/UEMA).

Foram mais de 100 poesias e contos inscritos nesta edição, com participações de várias partes do Maranhão e dos estados de Recife, Pará, Ceará e Paraíba.

O evento, que nesta edição homenageou os escritores Josué Montello e Américo Azevedo Neto, objetivou promover o hábito da leitura, escrita e a difusão da produção poético-literária da atualidade maranhense na comunidade universitária e na sociedade, proporcionando também a descoberta de novos talentos.

Os participantes concorreram nas modalidades poesia, conto e melhor intérprete. Aqueles que não estiveram presentes para declamar suas obras, foram representados por pessoas da plateia.

Após uma rigorosa avaliação das obras e apresentações, a comissão de julgadora
formada por jornalistas, professores de Letras, gestores envolvidos com literatura e alguns convidados escolheu os vencedores.

Na categoria melhor intérprete, os premiados foram:  1º lugar- Kenedy de Oliveira Braga, 2ºlugar-  Cleyton de Sousa Braga- ”Refaz-me”/Graciane Soares e Soares – “Mãos Sujas” e 3º- lugar- Ana Júlia Sousa Vieira. IMG_9898

A categoria poesia teve como vencedores: 1º lugar – Diego Ferreira Amorim – “Porto da salvação”, 2º lugar – Antônio Ricardo de Souto – “Reflexão”/ Cleyton de Sousa Braga- “Refaz-me” e 3º lugar- Eloy Melônio Nascimento – “Eu-Instante”. Além dos vencedores, receberam menção honrosa Jovenildes Ribeiro da Silva e Nedison Nicásio Ferreira, dos municípios de Urbano Santos e Barra do Corda, respectivamente.

foto2 (1)

Organizador do evento, Paulo Bertholdo, com o diretor do Campus Zé Doca, Sérgio Nunes, e estudantes premiados

Já na categoria contos, os primeiros colocados foram: 1º lugar- Luma de Oliveira – “Diamante Rosa”, 2º lugar – Mauro Henrique da Silva Souza – “A borboleta afogada”e 3º lugar- Deumarya da Conceição de Oliveira – “Caixa de Papelão” .

O Campus Zé Doca da UEMA teve uma participação expressiva, com alunos concorrendo em mais de uma categoria e conquistando as primeiras colocações. Destaque para os estudantes Kennedy Oliveira, Graciane Soares e Soares e Luma de Sousa de Oliveira.

O primeiro colocado na categoria poesia, Diego Amorim, professor de História e graduado em Direito, ficou surpreso com a vitória. “Quem me conhece sabe que o desejo de ganhar existia, mas não a expectativa. Foram muito boas as poesias desta noite e isso engrandece este prêmio. AIMG_9941no passado participei também, ficando em 3º lugar e, neste ano, conquistar a primeira colocação foi mágico. A lição que aprendi é que não devemos desistir, mas persistir, pois uma hora dá certo!”, comentou.

O pró-reitor Paulo Catunda revelou que a universidade é espaço para difusão da cultura. “Tem uma inserção boa das pessoas que querem trabalhar com contos e poesias na Universidade. Ela é um grande palco para produção de diversas formas de cultura”, destacou.

Para o organizador do evento, Paulo Bertholdo, o crescimento do número de inscritos mostra a grandeza do FESTMACPU. “A participação triplicou este ano, tiveram inscrições que não puderam ser validadas porque foram submetidas fora do prazo. De qualquer modo, isso mostra como o evento cresceu. Espero que o Curso de Letras continue colaborando para consolidação do FESTMACPU e que ele se estenda a todos os campi da UEMA”, disse.

Ainda segundo o organizador, há a intenção de acrescentar o gênero crônica na próxima edição, além disso, mencionou que as produções vencedores desta edição irão compor um livro a ser lançado pela Editora UEMA no Festival de 2018.

IMG_9953

Por: Débora Souza

Fotos: Edson Ferreira



Últimas Postagens - Array / noticias-uema