Curso de Formação de Oficiais da UEMA é homenageado pelos seus 25 anos na Assembleia Legislativa do Estado


Por em 22 de março de 2018



IMG_7131

Na manhã dessa quinta, 22, o curso de Formação de Oficiais do Centro de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual do Maranhão foi homenageado em sessão solene em decorrência dos seus 25 anos de existência, no Plenário Nagib Haickel do Palácio Manuel Bechman, em São Luís. O requerente da sessão foi o Deputado César Pires, que é professor e ex-reitor da UEMA.

Desde sua implantação, em 1993, em caráter suis generis no Brasil, o curso possui uma formação de oficiais de vanguarda no Brasil. Ao longo desses anos, a cooperação técnico-cientifica entre a UEMA, a Polícia Militar do Maranhão e o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, foi refinada e aperfeiçoada, segundo o Reitor Gustavo Pereira da Costa. Em seu discurso, ele rememorou momentos primorosos da história do CFO/UEMA e sobrelevou que é fundamental compreender a segurança pública como um problema complexo, sendo esse o papel da Universidade Estadual do Maranhão frente à formação de bacharéis em Segurança Pública (CFO/PMMA) e Segurança do Trabalho (CFO/CBMMA).

“É notável a transformação do capital humano dos profissionais que são responsáveis pela gestão da segurança do estado, em seus diversos níveis. E esse capital só mudou porque as pessoa mudaram. A educação tem esse poder de transformação”, disse Gustavo Costa.

IMG_7238

O Coronel Jorge Luongo, subcomandante da Polícia Militar do Maranhão, e integrante da primeira turma do CFO da UEMA afirmou que os primeiros anos do curso de formação de oficiais na UEMA foram complexos, por fatores diversos, inclusive aceitação dos demais universitários, à epoca, para com os cadetes, que também eram universitários. “Conseguimos vencer todas as barreiras no âmbito acadêmico. Foi através da educação, alicerçada na UEMA, que pudemos formar uma doutrina específica. Hoje pleiteamos muito mais, inclusive o mestrado e doutorado na área”, salientou o Cel Luongo.

Para o Coronel Raimundo Nonota Sá, comandante da academia de Polícia Militar Gonçalves Dias, mesmo com todas as conquistas já vividas desde 1993, quando o convênio entre UEMA e PMMA e BMMA foi firmado, os oficiais do CFO sonham com muito mais, com ênfase para a formação continuada “Queremos transformar o quadro de oficiais mestres e doutores, tão raro no Brasil”.

Dezenas de egressos da primeira turma do CFO/UEMA estiveram presentes na solenidade. E o Coronel Isaac Marques, subcomandante do Corpo de Bombeiros, era um deles. “Sou oriundo da primeira turma do CFO/UEMA do estado. Ressalto que essa é uma turma exitosa. Reitero, pelos exemplos que aqui temos, que o CFO da UEMA forma oficiais comandantes no Maranhão”, sublinhou.

O deputado César Pires, requerente da sessão, apontou que a história de cada um de nós é feita de capítulos e o início do CFO na UEMA é um desses capítulos em sua vida. “Eu era pró-reitor da Universidade, em 1992, quando a discussão para implantação do CFO começou a ser discutida. Já reitor, anos mais tarde, em 1996, o curso CFO foi implantado. O CFO me ensinou histórias fantásticas e relevo que esse curso tem grandeza e responsabilidade para nossa sociedade”, disse.

E prosseguiu: “A violência na sociedade não se combate com força em si, mas sim com intelectualidade e estratégias. O CFO/UEMA atua nesse ínterim. Participei da construção dessa história e tenho muito orgulho disso. Foi um processo cheio de rupturas e avanços, no qual o cerne era a busca pelo conhecimento”, concluiu.

IMG_7178

Diversas outras autoridades civis, militares, professores, funcionáriose e alunos do CFO/UEMA estiveram presentes na solenidade.

História

O Curso de Formação de Oficiais-Polícia Militar (CFO-PM/UEMA) gradua bacharéis em Segurança Pública, com formação técnico-profissional calcada nos princípios básicos humanísticos, nos direitos humanos e cidadania.
Antes de 1993, a formação profissional dos Oficiais da PMMA era em Academias de Polícia Militar de outros Estados, com pouca oferta de vagas e alto ônus financeiro para o Estado. Para atender as demandas locais foi celebrado um convênio de mútua cooperação técnico-cientifica, entre a Universidade Estadual do Maranhão, a Polícia Militar do Maranhão e o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, visando à formação de Oficiais para ambas as Corporações.

O curso é de natureza integral. Pela manhã, os alunos estão na Academia da Polícia Militar Gonçalves Dias (APMGD) e a tarde na Universidade Estadual do Maranhão. Ao ingressar no Curso, o cadete passa à situação especial de aluno. Seus concludentes, Aspirantes a Oficiais, estão aptos a desempenhar as funções do posto de 2º Tenente a Capitão PM, para exercer atribuições de comando, chefia e liderança sobre integrantes das respectivas Corporações, no âmbito administrativo e operacional afetos, na gerência de pessoal e de meios no âmbito administrativo e; ainda em consonância com o Art. 144 da Constituição Federal de 1988 e, eventualmente, em atuações tipicamente militares, de enfrentamento de situações de violência.

A promoção interna na Polícia Militar depende do desempenho individual. Ao final de 06 meses será promovido para o cargo de 2º tenente e ao longo da carreira, conforme a qualificação e mérito pessoal podem galgar por todas as patentes da carreira militar: 1º tenente, capitão, major, tenente-coronel e coronel.

Por: Walline Alves

Fotos: Rafael Carvalho



Últimas Postagens - Array / noticias-uema