AGA/UEMA e Ministério público lançam projeto Café sustentável


Por em 19 de março de 2019



IMG_0020A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da Assessoria de Gestão Ambiental, e o Ministério Público do Maranhão, realizaram na manhã desta terça-feira (19), no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, o projeto Café sustentável.

Participaram da solenidade o Reitor da UEMA, Gustavo Pereira da Costa; o Procurador Geral de Justiça do Ministério Público do Maranhão, Luís Gonzaga Martins Coelho; a Assessora de Gestão Ambiental da UEMA, Andrea Araujo; o subcorregedor, Marco Antonio Anchieta Guerreiro, a subprocuradora-geral de justiça para Assuntos Administrativos, Mariléa Campos dos Santos Costa, a coordenadora do projeto, professora Ariadne Enes Rocha, servidores e terceirizados do MP, além de acadêmicos que participam do projeto.

O projeto tem como objetivo promover entre servidores e terceirizados do Ministério Público a destinação correta da borra de café, a partir da reutilização e compostagem desses resíduos. A Assessoria de Gestão Ambiental irá executar as ações em parceria com o MP.

Para o reitor da UEMA, Gustavo Costa, a parceria com o Ministério Público demonstra a responsabilidade socioambiental que as instituições possuem. “As questões socioambientais fazem parte de um eixo estratégico de preservação da vida. Assim, a importância do projeto Café sustentável, muito mais que a reutilização da borra do café, está nos valores intrínsecos, porque para nós realizarmos grandes feitos no campo da sustentabilidade é preciso da ação de cada um, incorporando pequenas atitudes e assim cultivar boas práticas. Então o pensamento da UEMA é trazer ciência armazenada em forma de experiência de pesquisa, conhecimento agregado gerado na nossa instituição compartilhando com a experiência de vocês, para que possamos reposicionarmos, deslocarmos a nossa fronteira de expectativas no campo das ações e programas de sustentabilidade”, destacou o reitor.

IMG_0040Segundo o procurador geral de justiça, Luís Gonzaga Martins Coelho, o projeto Café sustentável é uma ação de responsabilidade socioambiental que trará um enorme retorno para a sociedade. “Essa é mais uma de uma série de ações sustentáveis que estamos fazendo, pois entendemos que um futuro melhor passa necessariamente pela conscientização e sensibilização de todos na implantação dessa cultura de sustentabilidade. É neste caminhar que nós queremos juntamente com a UEMA trabalhar para a construção de uma sociedade melhor, uma sociedade mais sustentável”, afirmou.

A coordenadora do Café sustentável, Ariadne Enes Rocha, apresentou durante a sua palestra os objetivos do projeto, como será feita a execução do mesmo e destacou a importância da participação de todos para o sucesso do projeto. “É muito gratificante saber que nós estamos contribuindo para a continuidade e aprimoramento das atividades de sustentabilidade realizadas nesta instituição. Acreditamos no sucesso das ações, pois a comunidade já está sensibilizada, e a alma desse processo não é técnico, a técnica já existe a muito tempo, então devemos utilizar pois somos responsáveis pelos resíduos que nós geramos”, disse a professora.

Dentre as ações do projeto estão palestras, oficinas (reuso da borra de café e produção de mudas) e minicursos (compostagem, jardinagem e horta vertical). Será implantado ainda uma unidade de compostagem e um viveiro que terá a capacidade de produção de mil mudas. O projeto será executado entre os meses de março e julho.

Professores e técnicos da UEMA irão ministrar as atividades de capacitação que serão realizadas no espaço no Ministério Público, a fim de permitir maior participação e sensibilização dos funcionários e terceirizados.

Para encerrar o lançamento do projeto, o Reitor da UEMA, Gustavo da Costa e o Procurador Geral de Justiça do MPMA, Luís Gonzaga Coelho, realizaram a plantação de uma muda de bacuri na sede Procuradoria Geral de Justiça.

Por: Polyanna Bittencourt

Fotos: Edson Costa

 



Últimas Postagens - Array / noticias-uema