Reitor da UEMA participa do 64º Fórum da ABRUEM

fórum 1

Foi encerrado nesta sexta, 14, em Brasília, o 64º Fórum Nacional de Reitores da ABRUEM – Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais. O tema desta edição foi: “Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional e o papel da Pós-Graduação na correção das assimetrias”.

Durante dois dias, os reitores das universidades estaduais e municipais participaram de palestras, workshops e debates relacionados ao tema central do evento.

Os diretores do Fórum discorreram sobre as ações da Capes para 2019, os contingenciamentos, a revisão da avaliação dos programas e a mudança nos critérios de concessão de bolsas. De acordo com o reitor da Universidade Estadual do Maranhão, Gustavo Costa, observou-se, durante o Fórum, uma clara diretriz de contribuir para a redução das assimetrias regionais, que afetam principalmente o Norte e o Nordeste.

Ricos debates foram levantados após as apresentações das palestras e workshops. Os principais questionamentos eram sobre a falta de diálogo com as universidades Estaduais e sobre os cortes que comprometem a ciência brasileira. O resultado das discussões será objeto da “Carta de Brasília” a ser publicado no final do Fórum.

Outros temas que integraram a programação do Fórum foram: o financiamento da pós-graduação; ações da Rede Nacional de Pesquisa; experiências exitosas dos programas de pós-graduações das Instituições de Ensino Superior; internacionalização da pesquisa e sistema qualis.

fórum3

Reitor da UEMA durante apresentação no 64º Fórum da ABRUEM

 

O reitor Gustavo Costa, frisou que os fóruns da ABRUEM são sempre espaços de debate e de alinhamento de estratégias das Instituições no enfrentamento de questões comuns a todos. “Especialmente neste fórum, no que se refere à pós-graduação”, disse.

fórum 2

Reitor da UEMA, Presidente da ABUEM e reitoria da UemaSul

 

Ele também sublinhou: “Nós, reitores, temos que nos posicionar quanto ao fato de que no Brasil, nos últimos anos, houve avanço de 3.337 para 4.175 programas de pós-graduação, representando um aumento de 25%. No entanto, o orçamento da CAPES manteve-se o mesmo. Como fazer pesquisa de impacto, dessa maneira? Será mesmo que o campo da ciência, tecnologia e inovação é realmente estratégico para o país? Discutir e se posicionar sobre isso é inadiável.

Na ocasião, o professor Gustavo Costa, também fez o convite oficial a todos os reitores para a 65ª edição do Fórum, que ocorrerá em São Luís, no mês de outubro.

 

Compartilhar.