UEMA Pesquisa: “Cerrado Ecotonal Maranhense: relações florísticas e filtros ambientais em área deelevada importância biológica”

Sem títuloaaA Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) apresenta hoje (27) seu mais novo programa: UEMA Pesquisa, um espaço para a divulgação de pesquisas e publicações científicas de acadêmicos e professores. O programa será mensal e poderá ser acompanhado através de nossas redes sociais: instagram, twitter youtube e facebook.

Para a primeira edição apresentamos a pesquisa “Cerrado ecotonal maranhense: relações florísticas e filtros ambientais em área de elevada importância biológica” realizada pela pesquisadora Raysa Valéria Carvalho Saraiva, com orientação do Prof. Dr. Tiago Massi Ferraz e a coorientadora Profa.Dra.Francisca Helena Muniz (UEMA).

A Cobertura do Cerrado no Estado do Maranhão é de cerca de 65%. Embora haja considerável número de publicações sobre o Cerrado maranhense, há escassez de dados sobre a flora de unidades de conservação, especialmente quanto a estrutura do estrato herbáceo-arbustivo, o que implica em dificuldades para estabelecimento de planos de manejo e obtenção de referências para restauração ecológica.

“ A ideia inicial do estudo partiu do grupo de pesquisa do meu orientador Prof. Dr. Tiago Massi Ferraz, que já desenvolvia pesquisas no Parque Nacional da Chapada das Mesas, no município de Carolina, juntamente com o Professores Dr. José Roberto Sousa e Dr. Fábio Figueiredo. Visando subsidiar trabalhos de Ecologia e Conservação , foi percebida a necessidade de caracterizar as fisionomias da vegetação e estabelecer padrões biogeográficos, com análises estatísticas multivariadas,”afirma a pesquisadora Raysa Valéria Carvalho Saraiva.

Especificamente, foram trazidos dados sobre o Cerrado do Maranhão (o bioma que tem maior cobertura vegetacional no Estado, cerca de 65% do território), que infelizmente é um dos atuais alvos de projetos agropecuários que geralmente resultam em perdas de área de vegetação nativa. O Cerrado do Parque Nacional da Chapada das Mesas é considerado ecotonal (ou transicional) por apresentar posicionamento geográfico na porção Sudoeste da área de Cerrado do Maranhão, onde faz fronteira com a Floresta Amazônica; e a presença de altitudes inferiores à do Cerrado do Planalto Central brasileiro permite que barreiras biogeográficas na distribuição de espécies sejam ultrapassadas e dessa forma possa haver maior troca entre espécies de vegetações adjacentes nesta região.

“É importante lembrarmos que estamos trazendo contribuições para o Cerrado, bioma conhecido como um “hotspot” para conservação mundial, por ser um ecossistema ameaçado com grande número de espécies endêmicas”, ressalta.

Essas características conferem potencial para abrigar espécies raras ou com menor distribuição nas áreas de Cerrado brasileiro e contribuíram para identificação da região como de elevada importância biológica, através de cálculo em estudo realizado pela organização WWF Brasil e o Ministério do Meio Ambiente brasileiro. Na pesquisa apresentada a descrição das novas espécies, Dyckia maranhensis Guarçoni & Saraiva e Ipomoea maranhensis D. Santos & Buril enfatizaram a importância biológica da área.

Para os próximos passos da pesquisa será feita a submissão de um manuscrito sobre fitossociologia e os resultados da interação planta-solo “ Estão em andamento pesquisas financiadas sobre Ecologia e efeito do fogo nas áreas de Cerrado do parque sob a coordenação do Prof. Tiago Massi Ferraz e equipe de pesquisadores dos Programas de Pós-Graduação em Agricultura e Ambiente e em Agroecologia da UEMA.” conclui a pesquisadora.

O trabalho foi apresentado em três artigos que saíram neste ano de 2020 nos periódicos científicos Systematic Botany, Phytokeys e Annals of Brazilian Academy of Sciences. Confira abaixo os artigos completos:

– Cerrado physiognomies in Chapada das Mesas National Park ( Maranhão , Brazil) revealed by patterns of floristicsimilarity and relationships in a transition zone. Acesse aqui  https://www.scielo.br/pdf/aabc/v92n2/0001-3765-aabc-92-02-e20181109.pdf

– Dyckia maranhensis (BROMELIACEAE,PITCAIRNIOIDEAE), A NEW SPECIES FROM THE CERRADO OF MARANHÃO, NORTHEASTERN BRAZIL. Acesse aqui. l  https://bioone.org/journals/Systematic-Botany/volume-45/issue-1/036364420X15801369352289/Dyckia-maranhensis-Bromeliaceae-Pitcairnioideae-a-New-Species-from-the-Cerrado/10.1600/036364420X15801369352289.short

– A threatened new species of Ipomoea (Convolvulaceae) from the Brazilian Cerrado revealed by morpho-anatomical analysis. Acesse aqui https://phytokeys.pensoft.net/article/49833/

 Por Priscila Abreu

Compartilhar.