Mais uma etapa Estágio Vivência é lançada


Por em 22 de janeiro de 2018



novo reitor-15

No último dia 19, a Universidade Estadual do Maranhão, por meio Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (PROEXAE), lançou mais uma edição do Estágio Vivência.

O estágio é um projeto promovido pelo Núcleo de Extensão e Desenvolvimento (LABEX), durante o qual os acadêmicos da UEMA convivem durante um período de tempo com famílias moradoras de comunidades rurais. O estágio visa assim permitir aos alunos conhecer a realidade dos municípios do estado, contribuindo na formação acadêmica, por meio de um processo de reflexão e elaboração critica dos objetivos da universidade através de um dialogo com a sociedade.

Para a execução do Estágio Vivência, o LABEX estabelece uma articulação com os municípios onde serão executadas as atividades, em especial com a Secretaria de Agricultura, além Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (AGERP).

Para o reitor da UEMA, Gustavo Pereira da Costa, o Estágio Vivência representa o propósito da Universidade de ser mediadora de transformação. “Ainda bem que a UEMA como instituição assumiu pra si essa responsabilidade junto aos diversos setores do governo e da sociedade, como forma de fazer valer a nossa capacidade técnica e cidadã de pensar nos problemas sociais e propor alternativas, mudanças, melhorias e conseguirmos juntos transformar a realidade no nosso estado”, disse.

Segundo o gerente do Núcleo de Extensão e Desenvolvimento, professor Itaan de Jesus Santos, a proposta do estágio é apresentar aos alunos uma realidade diferente da exposta em sala de aula para que depois de formados tenham condições de intervir na realidade a partir de um conhecimento prático e não somente de uma teoria.

“Desde os primeiros trabalhos que realizamos com as comunidades rurais percebemos que havia um descompasso de conhecimento entre o que os alunos aprendiam na sala de aula com a prática, e ao identificarmos isso pensamos na possibilidade na possibilidade de colocar os nossos alunos em campo diretamente nas comunidades rurais, para entender como é realidade desses agricultores, de modo quando eles tivessem a oportunidade, já como profissionais, de voltar a essa realidade e intervir de maneira adequada”, ressaltou Itaan.

Participaram ainda da solenidade o Secretário-Adjunto de Promoção do IDH, Bruno Lacerda, o pró-reitor de Extensão e Assuntos Estudantis, Paulo Aragão Catunda, o presidente do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos, Felipe de Holanda, o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão, Julio Cesar Mendonça, a pró-reitora de Graduação, Andrea de Araujo, além de diretores de curso, chefes de departamento, professores e alunos.

O Estágio vivência teve sua primeira edição em 2015 e já foram realizadas quatro etapas em 19 municípios: Barreirinhas, Cajari, Pedro do Rosário, Cachoeira Grande, Santo Amaro; Arari, Olinda Nova, Morros, Vargem Grande, Cantanhede; Vitória do Mearim, Viana, Pedreiras, Matões do Norte, Milagre do Maranhão, Água Doce, Primeira Cruz e Rosário.

Já participaram do estágio 123 alunos da UEMA dos seguintes cursos: Administração, Agronomia, Arquitetura, Ciências Biológicas, Direito, Engenharia da Computação, Engenharia de Pesca, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Geografia, Medicina Veterinária, Pedagogia e Zootecnia.

Nessa etapa serão 54 alunos que estarão vivenciando a realidade de nove municípios maranhenses. O período de execução dessa etapa vai de 22 de janeiro até 3 de fevereiro.

Por: Polyanna Bittencourt

Foto: Luís Paulo



Últimas Postagens - Array / noticias-uema