Professor do curso de Engenharia de Pesca defende tese sobre o pirarucu


Por em 23 de abril de 2012



O professor do Curso de Engenharia de Pesca, da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Carlos Riedel Porto Carreiro, defendeu, na tarde do dia 12 de abril, a sua tese de doutorado no auditório Atlântico Sul, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

A pesquisa, intitulada “Inovações tecnológicas na sexagem, manejo reprodutivo e crescimento do Pirarucu, Arapaima gigas, cultivado na estação de piscicultura Rodolpho Von Ihering – Pentecoste-CE)”, foi realizada com a orientação do professor doutor Manuel Antonio de Andrade Furtado Neto (UFC).

Fizeram parte da banca examinadora os professores doutores Cassiano Monteiro Neto (Universidade Federal Fluminense – UFF); Haroldo Gomes Barroso (diretor do curso de Engenharia de Pesca da Uema); Alberto Jorge Pinto Nunes (UFC); e Thales Passos de Andrade (Uema).

A apresentação durou cerca de 50 minutos, tempo suficiente para o professor Riedel  defender a sua tese com muita propriedade e convicção, além de demonstrar compromisso com o desenvolvimento da aquicultura e principalmente com a Uema – instituição da qual faz parte, dedicando-se às atividades acadêmicas e ajudando na construção de um curso de excelência e na formação de profissionais qualificados.

A Uema parabeniza o professor Carlos Riedel Porto Carreiro pela obtenção do novo título e se orgulha de ter mais um doutor em seu quadro de docentes.

RESUMO DO TRABALHO: A tese trata da sexagem, reprodução, alevinagem e crescimento do pirarucu, Arapaima gigas. No primeiro capítulo, foram revelados aspectos históricos da introdução e reintrodução do pirarucu nos açudes do nordeste do Brasil, objetivando o desenvolvimento de pesquisas de manejo, crescimento e reprodução voltadas à produção aquícola. No segundo capítulo, foram desenvolvidas diferentes tecnologias para a identificação sexual do pirarucu. No terceiro, foram estudados alguns aspectos do manejo reprodutivo. E por fim foram realizados estudos de crescimento e peso de alevinos e juvenis até o tamanho comercial, utilizando inicialmente exemplares com peso médio de 1g, finalizando, após 18 meses de cultivo, com peso médio de 10kg.



Últimas Postagens - Array /